HOME SOBRE O BLOG COLABORADORES CONTATO ANUNCIE

Futuro marido,

Eu não sei seu nome, e muito menos como você é fisicamente e psicologicamente. Se curte Jimi Hendrix, aprova minhas cinco tatuagens, aprecia um bom vinho e sabe fazer risotto. Ou é um homem totalmente o meu oposto, que sei lá como conseguiu me levar para o altar. Hoje, agora, neste minuto que escrevo esta carta, eu não sei de nada disso. O que eu sei é que a gente casou. E que, para chegarmos até esse ponto, eu devo gostar muito de você. E isso basta para te escrever algumas palavras. (Pelamor, você TEM que gostar de Jimi Hendrix!)

Provavelmente namoramos muito tempo (ou não, já que sou levemente impulsiva), moramos juntos pelo menos seis meses (ou não, já que sou levemente intensa), ou você casou comigo porque eu estava grávida (se isso aconteceu, pare de ler aqui, vá até o nosso quarto e termine comigo), mas vou deixar todas essas suposições de lado e ser bem direta no que quero te falar. É que falar isso, assim, sem te conhecer, fica muito mais fácil.

Eu quero pedir que você seja meu amigo. Bem simples assim: amigo. Não aquelas amizades forçadas que alguns casais inventam só para parecerem felizes para outros casais. Eu estou falando de uma amizade, como se antes de amantes, fossemos verdadeiros amigos, entende? Eu não preciso que você pergunte como foi o meu dia, eu preciso que você participe do meu dia. Como um amigo, como companheiro. Porque isso é a segunda coisa que eu também quero pedir a você: que seja meu companheiro. Não aquele de todas as horas, porque eu sei que precisaremos dos nossos momentos a sós. (Se você me deixar um pouco sozinha, para ler meus livros, eu prometo deixá-lo ter o momento do futebol/corrida de Fórmula 1, e assim nosso relacionamento pode dar muito certo).

Também quero pedir que você permita que o menino chame Cauã (eu sei que é nome de índio) e que a menina tenha algum nome em hebraico. Como você pode perceber, essa carta foi escrita antes mesmo de te conhecer, e é a maior prova de que é um desejo antigo. E verdadeiro. Portanto, seja legal e não tente mudar o nome do(s) nosso(s) filho(s).

Outra coisa que não posso deixar de pedir/exigir é que você pendure a toalha. Pode parecer bobo comparado a todas as outras coisas profundas que te pedi, mas é que como não te conheço, e essa carta – como já foi dito – foi escrita bem antes de você, é um sinal de que isso realmente me incomoda, ou não estaria te pedindo algo tão banal. Eu não me importo de você se esquecer de abaixar a tampa da privada, mas a toalha molhada em cima da cama me deixa meio chateada. Então, só para evitar conflitos, fica combinado que você sempre a pendure.

No mais, é isso. Os anos devem exigir mais de você, então não vou te assustar com tantos pedidos logo de cara. Você me conhece e sabe que não sou muito exigente. Fico orgulhosa que tenhamos chegado até aqui.

Amo você (provavelmente).

Posts relacionados:

15 ideias sobre “Cartas: Para meu futuro marido

  • Rita Batista

    Adorei o critério de ‘ter que gostar do Jimi Hendrix’, é tipo de critério que a gente sempre tem, mas nunca conta no primeiro encontro, o tipo de ‘coisinha’ que faz a gente gostar mais de alguém sem saber que é por causa daquilo.
    Acho que casamento é uma coisa tão bonita e eu sou uma romantica em todos os meus poros, que eu ja devo ter escrito tanta coisa pro meu futuro meu marido, coisas que talvez eu nem vá dar tanta importancia, mas que vai ser divertido lembrar.
    Gostei demais ! :*

    Responder
  • Raquel Batista

    Sabe Marcela, antes eu tinha um critério : Nerd-musico-tocador-de-rock-alternativo. Sempre achei que isso não era pedir demais, afinal eu só queria um cara que gostasse de Strokes tanto quanto eu, e que jogasse Call of Duty comigo bebendo uma cerveja. Hoje eu percebi que além de ser pedir demais, isso restringe muito a minha busca e acabei me cansando. E olha só, quando encontrei o carinha que preenchia todos os requisitos, simplesmente não deu certo. Fazer o que, acontece. Eu ainda continuo na esperança de encontrar o tal cara, mas agora espero pra ser surpreendida, porque afinal, coisa chata é alguém seguir o roteira exatamente como o planejado. Mas por favor, ele TEM que gostar de Strokes, pelo menos um pouquinho. rs

    Responder
  • Thainá Couto.

    Ok. Nunca comentei aqui, nem pra dizer um “gostei”. Massss, esse texto foi um dos mais impressionantes que já li na vida (e, juro, não foram poucos!), acho que por ser tão sincero e verdadeiro, me comoveu, e eu fiquei com gostinho de quero mais. E bom, queria parabenizar você também Marcella, amo seu blog (é uma visita diária), já me emocionei lendo alguns textos seus (inclusive o “Sofrimento de luxo”), já mostrei à algumas amigas, e convenhamos, adoro seu trabalho, sério, continue assim. E obrigada, por me dar o prazer de ler textos tão… maravilhosos!

    Responder
  • Per

    Vou esperar mais um pouco, ai quem sabe baixa a expectativa de Hendrix e vc se contenta com Slash, pq sei fazer risoto, abaixo a tampa da privada e ate penduro a toalha!!

    hahaha ta cada vez melhor Má, parabens parabens parabens!!!

    Responder
  • Raiana

    Que lindo…gosto tanto da sua maneira de expressar suas idéias…é algo que eu diria em tantos momentos, de forma diferente,mas queria q fosse igual. muito bom!

    Responder
  • Dai

    Como sempre esboçando no papel o que levamos na mente. Parabéns por ter o dom, que a mim não cabe assim tão bem, de expressar de forma tão natural algo que sempre queremos demonstrar. Sempre pensei nisso (alguma forma de dizer ao meu futuro algumas “exigências”) e o mais bacana é que você, ao contrário de mim se o tivesse tentado, conseguiu não citar TODAS as exigências. kkkkkkkkkkkk Amei (como sempre) este texto. Bj e parabénzão!!!

    Responder
  • Gabi

    Mto legal o Texto,tbm acho que um casal deve estabelecer suas exigencias com clareza,acho que o diálogo aberto é base de tudo,tem msm é q expor os gostos e desgostos,mais eu gostaria de ler agora o outro lado da moeda,o que o futuro marido também tem a dizer. bj e parabéns pelo blog.

    Responder
  • MARINA ZUCCOLOTTO

    Má, ainda bem que você postou de novo esse texto no facebook!

    Eu nem me lembrava mais dele, mas depois de ler, percebi que ele é dos motivos de eu gostar tanto desse blog! Texto descontraído, sincero e profundo!

    Pra não perder a oportunidade de te pedir um favor, se quiser e tiver tempo, hoje com a insônia da madrugada eu escrevi isso:

    https://www.facebook.com/marina.zuccolotto/posts/549186215153839

    E queria acrescentar que você é uma inspiração pra mim (mas isso tu já sabe faz tempo)!

    Beijoss <3

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Layout por Gabi Barbosa + código por Tiago Gamaliel