HOME SOBRE O BLOG COLABORADORES CONTATO ANUNCIE
Captura de Tela 2014-04-23 às 11.51.59

Em 1998 eu amava o Lucas e lembro do meu sofrimento como se fosse ontem. Acho que o amor começou no dia que ele sentou na carteira de trás, tirou o refil da caneta BIC e a usou como uma arminha para atirar papeis no meu cabelo. Ele fazia isso todos os dias, em todos os horários. No começo era chato, mas de tanto encher o saco, o moleque me conquistou. Não trocava uma palavra comigo, que na época era meio esquisita e obrigada pela minha mãe a ir de aparelho freio de burro para o colégio. Mas eu gostava dele demais. Nossa, como gostava.
Dizem que o primeiro amor é sempre intenso e triste. Tudo que acontece na vida de meninas com menos de 15 anos é platônico e difícil. Acho que o Lucas foi isso para mim. Era a típica história de filme: ele andava com os populares legais. Já eu, não era a excluída da sala, mas não me encaixava nesse grupo.
Dois meses depois de pensar nele ouvindo Hansons e levar muitas bolinhas de papel da cabeça, Lucas contou para alguém que gostava da Izabela. Esse alguém contou para a Luísa, que era minha amiga e contou para mim. Foi uma tristeza.
Minha memória não é muito boa, mas acredito que escrevi essa pagina do diário assim que cheguei do colégio. Eu não conhecia a tal Izabela e muito menos a odiava. Se a ver hoje, passando na rua, não faço ideia de quem seja. O que lembro bem, é que depois que ela e Lucas tiveram um romance de muita mãozinha dada no recreio, ela o trocou pelo Gustavo. Lucas ficou solteiro novamente.
Eu nunca fiquei com o Lucas. Dois anos depois, escrevi no diário de 2000 que ele estava gostando de mim. Não especifiquei como descobri, porque não tinha mais tanta importância. Nessa altura do campeonato eu já estava apaixonada pelo vocalista do Blink 182 e não dava bola nenhuma para ele.
Hoje em dia não tenho nenhum contato com essas pessoas. Vi o Lucas há uns dois anos atrás na balada. Ele estava sozinho, feio e relativamente gordo. Me reconheceu, cumprimentou e foi muito legal de um jeito que eu ate poderia dizer que estava dando em cima de mim. Nunca vou saber. Na minha vida, ele foi só um primeiro Lucas. E ela foi só uma primeira Izabela.
Moral da história? Ninguém joga papeis na nossa cabeça à toa. É isso.

Essa é página do meu diário sobre o Lucas:

diario
Curtiu? Compartilhe e acompanhe o Sem Clichê no Facebook!

Posts relacionados:

Captura de Tela 2014-04-22 às 16.04.49

Não sei como começar esse post, porque preciso confessar: minha ficha ainda não caiu.
Na semana passada, fui à São Paulo para uma reunião. Minhas últimas três viagens para SP foram de poucos dias, mas dessa vez o motivo era muito especial.
Como contei na página do blog, conheci a Editora Livros de Safra e fechei com eles de lançar um livro este ano (ao que tudo indica, setembro vai ser O mês! :D ). Já estava em contato com o editor, Marcelo Melo, há algumas semanas. Nos conhecemos pessoalmente e conversamos melhor sobre o projeto. Vocês imaginam o quanto fiquei feliz, né?!
Surgiram muitas perguntas sobre o livro depois que contei a novidade, mas a única coisa que posso adiantar é que será a história do Felipe e da Mikaela. Obviamente, com algumas modificações e novos detalhes. A essência dos personagens continuará a mesma. E muitas passagens da história dos dois também! Eu espero que vocês gostem. E de coração, que comprem também! rs

Para variar, aproveitei dos pequenos intervalos durante os dias para passear pela cidade. (Aaah como eu gosto de São Paulo!). Fui ao MASP, Beco do Batman, Galeria A7MA, comi sushi na Liberdade e comprei um skate para o meu irmão na Augusta. Por pouco não cortei meu cabelo curtinho em um salão muito vintage que vi por lá, hehe! Me segurei porque ele está enoooorme. ;)

spbateevolta1 spbateevolta2 spbateevolta3spbateevolta4

São Paulo tem um espaço reservado no meu coração.

Gostaram da novidade? Me contem! O que vocês esperam do livro?

Todas as fotos estão no meu Instagram. Já me acompanha por lá?

Ps: Essa imagem do post diz muito, porque é mais ou menos isso que estou fazendo para lançar o livro a tempo: escrevendo até no banho, haha. ;)

Posts relacionados:

ella

- Eu não quero um namorado.

- O que você quer, Tatiana?

- Eu quero alguém que queira me ver sempre sem que isso seja forçado ou chato na maioria das vezes. Que esteja em sintonia comigo e me ache uma pessoa legal. Que me coloque no seu top 5 de melhores pessoas do mundo e ria das minhas neuras. Quero alguém que só queira ir para a cama comigo. Que divida alguns segredos e me abrace muito forte. E me sinto uma boba por te dizer tudo isso, porque me faz parecer apenas mais uma garota que quer fazer programinhas de casais e eu não quero fazer esses programinhas de casais ou que você fique sentado no sofá do shopping enquanto eu faço compras. Eu não quero que você se sinta obrigado a gostar dos meus amigos. Nem isso eu quero. A verdade é que eu nem gosto de fazer compras. Eu não tenho medo de viver sozinha, mas seria muito mais interessante ter ao meu lado alguém assim. Dessa maneira.

Baseado em um episódio da primeira temporada do seriado Girls.

Curtiu? Compartilhe e acompanhe o Sem Clichê no Facebook!

Posts relacionados:

Layout por Gabi Barbosa + código por Tiago Gamaliel